date Duas Leitoras | Literatura e entretenimento: {Debate do mês} Baixar livros de graça deve ser proibido?

07/06/2016

{Debate do mês} Baixar livros de graça deve ser proibido?

07/06/2016
livros em pdf


Vocês notaram que ali na barra lateral tem uma enquete rolando? Pois é! É com base nela que teremos aqui mensalmente a nova coluna DEBATE DO MÊS. No mês passado, a pergunta era:

Downloads gratuitos de livros devem ser proibidos?

Essa é uma pergunta que me faço constantemente, pois é difícil chegar a um consenso. De um lado, há as editoras e autores que (teoricamente) perdem dinheiro com a prática. De outro, o custo de um livro nem sempre é acessível para algumas pessoas, outras nem mesmo querem gastar com livros.

Antes de qualquer coisa, gostaria que lessem o que encontrei sobre a prática:
Art. 184 - Violar direito autoral: (Redação dada pela Lei nº 6.895, de 17.12.1980)
§ 1º - Se a violação consistir em reprodução, por qualquer meio, com intuito de lucro, de obra intelectual, no todo ou em parte, sem a autorização expressa do autor ou de quem o represente, ou consistir na reprodução de fonograma ou videofonograma, sem autorização do produtor ou de quem o represente 
(Parágrafo acrescentado pela Lei nº 6.895, de 17.12.1980 e alterado pela Lei nº 8.635, de 16.3.1993)
O que eu entendi é que: de acordo com esse item do Código Penal, o simples fato de baixar um e-book gratuitamente não é crime. Disponibilizá-lo, também não (desde que seja feito de forma gratuita). Agora, obter lucro com a venda desses e-books, imprimir e vender etc são práticas ilegais, sim. 
(Não estou falando de uma Amazon da vida, que vende e-books mas possui vínculo com editoras e autores que ganharão com isso, ok?)

Posso estar falando bobeira, então se souberem de algo mais concreto, me corrijam. Isso foi o que eu entendi.

Quais os prós de baixar livros de graça?

"Degustação" da obra: muitas pessoas (estou entre elas, confesso) baixam o livro, leem e então decidem se querem comprar a versão física. Fiz isso com Os 13 Porquês e Uma curva no tempo. No primeiro caso, amei o livro e não sosseguei enquanto não comprei a versão física. Aliás, até comentei que foi o livro mais caro da minha estante. Já no segundo caso, não gostei tanto assim da leitura e decidi que não quero reler, portanto não há necessidade (para mim) de adquirir a versão física;


Maior visibilidade: continuando com o exemplo do livro Os 13 porquês, eu dificilmente pagaria tão caro nele sem saber o que encontraria. Minto. Eu NÃO pagaria caro nele sem saber o que encontraria. Assim sendo, o fato de eu ter lido o e-book fez com que eu fosse atrás da versão física;

Acesso para quem não tem condições: excluindo desse item as pessoas que realmente não querem pagar por livros, temos as que não tem condições de pagar por eles. Aí você pode me dizer: "mas existem as bibliotecas públicas! As escolas!" e eu te lembro que existem cidades tão pequenas que nem mesmo têm bibliotecas. Existem as cidades não tão pequenas e que tem bibliotecas, mas que são abandonadas. Existem escolas que mal têm livros didáticos, quem dirá de literatura. 

A realidade é dura para muitas pessoas, mesmo que muitos de nós ignoremos isso. Vivemos em um país onde a leitura já é BEM desvalorizada. Incentivar isso da forma que for já é um avanço;

Incentivo à leitura: há alguns dias uma amiga me disse que "gostaria de ser como eu, porque admira muito quem lê bastante". Começamos a conversar e comentei com ela que ela poderia iniciar nesse mundo a partir de e-books, pois ela pode ler quando estiver em uma fila, por exemplo. Assim ela vai passando o tempo e pode acabar se encantando com esse Universo.

Sejamos realistas, gente: uma pessoa que não tem costume de ler, que já tentou e não gostou (como é o caso da minha amiga) ou que ainda não encontrou o que gosta dificilmente vai pagar por um livro. Acho preferível que baixe-os de graça até descobrir o amor pela prática. Depois, com certeza investirão nas versões físicas, porque o sentimento de ter um livro em mãos é inigualável. 

Contras de baixar livros de graça:


Os autores podem se sentir desmotivados: ninguém trabalha de graça, gente. Escritores ganham pra escrever, muitos deles tiram seu sustento disso. Quando há muito download gratuito e pouca venda de livros, é natural que a motivação do autor vá diminuindo até, quem sabe, acabar. Digo que "podem se sentir" porque existem autores que são a favor da prática;

As editoras não abaixam os preços dos físicos: vamos ter em mente um ciclo que é muito comum no mercado editorial. Um livro é lançado com determinado preço. A tiragem esgota rapidamente. Há demanda. Os custos com a produção são pagos. O livro pode ser vendido a um valor mais baixo, visando apenas o lucro dessa vez. 

Se as pessoas começarem a baixar, baixar, baixar e deixar os livros físicos de lado, o que vai acontecer? Livros empacados no estoque. Claro que isso é difícil, pois os bookaholics amam ter a versão física em mãos, porém vamos combinar que o fato de haver a possibilidade de baixar livros de graça aumenta essa possibilidade, né?

Pode ser porque estou na correria e não tenho muito tempo pra pensar melhor sobre isso, mas não me vem a mente outras desvantagens da prática. Por favor, não deixem de comentar se lembrarem de outras!

Bem, aqui está o resultado da enquete:
baixar livros é crime
Como vocês podem ver, a esmagadora maioria (27 pessoas de 33 que votaram) acredita que a prática NÃO deve ser proibida, pois o acesso à cultura deve ser livre. Outras 5 acreditam que isso é crime. E uma pessoa ficou em cima do muro (como eu, rs).

E você, o que acha sobre baixar livros de graça? Ilegal? Alternativa para quem não tem acesso aos livros físicos?
Vamos debater, gente. Debates e discussões saudáveis são sempre bem-vindos!

Continue lendo para ver os resultados das últimas promoções
Resultado do Top Comentarista de Maio

Quem acompanha o blog deve ter percebido que esse mês não está rolando o Top Comentarista. Tenho alguns motivos para isso, mas o principal é que percebi que muitas pessoas "comentam por comentar", não leem as postagens e ainda assim querem ganhar prêmios. Por favor, não se sintam ofendidos! Sei que tem pessoas maravilhosas aqui, que deixam comentários super especiais que me dão ânimo para continuar, mas eu quero justamente selecionar essas pessoas, porque é muito triste se empenhar pra criar um conteúdo e uma promoção boa e ver que o trabalho não é reconhecido.

Desculpem o desabafo, mas é que tava engasgado há dias. Provavelmente no mês que vem o Top voltará ao normal.

top comentarista


Explicando a imagem: as postagens foram numeradas de acordo com a data de publicação. Um número foi sorteado, nesse caso, o 8. A postagem de número 8 foi a Questionando quotes. Dos comentários nessa postagem, APENAS OS DE QUEM CONFIRMOU A PARTICIPAÇÃO NO TOP COMENTARISTA foram contabilizados. Assim, 7 pessoas que confirmaram comentaram essa publicação. A numeração foi distribuída de forma crescente, de acordo com a data e horário do comentário. O número 1 foi sorteado, o que corresponde à Bruna Lago. Parabéns, Bruna!

Ficou alguma dúvida em relação ao resultado? Deixe um comentário ou entre em contato.

OBS: comentários superficiais foram excluídos, portanto se o seu comentário não foi contabilizado, essa é a explicação.

Resultado do Desapego Coletivo

Você pode ver na postagem original do sorteio quem são os dois sortudos que vão receber 7 livros e dezenas de marcadores em casa. Muito obrigada a todos pela participação!

Resultado do sorteio no Instagram

Gente do céu! Primeiro sorteio que fiz no Instagram, não imaginava que dava tanto trabalho haha andei pesquisando umas ferramentas e descobri o Sorteou, mas pelas regras dele não é muito justo para sorteios em que mais de um comentário por participante é permitido. Assim sendo, tive que fazer do jeito tradicional.
Os próximos sorteios só terão um comentário por pessoa :p
sorteio de livro no instagram
Clique para ver no tamanho original
A ordem da numeração está aí pra quem quiser conferir. Não numerei comentário por comentário porque iria dar ainda mais trabalho e o resultado demoraria ainda mais.

É isso, minha gente. Qualquer dúvida, não deixem de comentar :)

20 comentários:

  1. Eu super amei essa discussão e sou a favor, conheço muita gente que não lia por não ter condições de adquirir tantos livros, mas com a plataforma digital é bem melhor. Todos devem ter acesso a leitura e essa é uma das melhores formas

    ResponderExcluir
  2. Primeiro quero agradecer! Estou muito feliz por ter sido a sortuda :) adoro seu blog, e suas postagens merecem ser lidas e comentadas.
    Quanto ao post: eu leio muitos livros baixados. E o motivo é que não da pra comprar todos que eu quero. Leio tantas series, que eu prefiro pois são mais completas, já pensou comprar todos? Nossa, nem trabalho, logo não tenho dinheiro kkkkk por isso que baixo. Mas é obvio que não tem comparação. O livro físico é muito mais envolvente e gostoso de ler. Mas acho que cada um sabe sua situação, não é?
    Quando tiver um emprego vou comprar muuuitos livros, principalmente os que eu já tiver lido e serem meus preferidos.
    Abraços !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hey, Bruna! Muito bom ler isso :)
      Então, eu também adoro ter as versões físicas dos livros favoritos, mas os que não são tão bons assim eu já vou repassando haha
      Abraço

      Excluir
  3. Sempre comprei livros e odiava e-books. Mas acontecia uma coisa, eu sempre tinha (e ainda tenho) livros que comprei e nao gostei e que estao esquecidos na estante. Recentemente resolvi fazer como voce, primeiro eu baixo o livro, leio se gostei eu procuro adquiri a versao fisica.
    Respondendo a sua enquete, acredito que toda e qualquer forma de acesso a cultura tenham que ser gratuito. Entao, nao considero ilegal baixar livros de graça da internet. Gostei da postagem e adorei seu blog.
    Bjocasss!!!
    http://livrosdalilly.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hey Lilly, fico feliz que tenha gostado :)
      Essa é uma ótima saída para evitar livros empacados e gastos desnecessários, né?
      Beijos!

      Excluir
  4. Oi!
    Debate complicado esse hein! No começo da minha vida de leitora já li muitos livros "baixados de graça" pois não tinha como eu comprar um livro de 30 ou quarenta reais que seria lido em 2 ou 3 dias e então comprar outro, pois o meu ritmo de leitura era muito rápido na época, então eu baixava os livros, em sua maioria eram livros que nem haviam sido lançado no Brasil e que eu via no goodreads, ficava com vontade de ler e depois acabava achando traduzido em algum lugar e no lugar em que eu baixava os e-books sempre foi comentado que a disponibilização era só de livros de autores estrangeiros e que não era justo a disponibilização de obras de autores nacionais já que o acesso aos mesmos era mais fácil, e concordo com isso. Mas assim como você ler o e-book "grátis" antes me possibilitou conhecer muitos autores que hoje coleciono todos os livros por eles puboicados então mesmo sendo um setor olhado com olhos repletos de preconceito assim como trás desvantagens acredito que traga sim vantagens. Hoje já sou financeiramente estabilizada e tenho condições de comprar os livros que eu quiser bem como, tenho acesso a biblioteca com livros ótimos de ficção, o que quero dizer é que mesmo que eu ainda baixasse esses e-books (o que eu consiguiria se me disponibilizasse a procurar) eu não os leria pois já tenho livros físicos pra ler maior do que o meu ritmo de leitura atualmente suporta então hoje em dia não dou mais ibop para esses meios pois não preciso, mas não vejo nada contra quem o faz pois sei que para muitos não é fácil o acesso a exemplares e caso o autor se sinta incomodado acho que ele tem o direito de se expressar e pedir a retirada do seu material do portal em questão, tenho amigos escritores que já fizeram isso e ficaram tristes por encontrar suas obras em outros lugares mas que tinham a consciência de que eles teriam novos leitores que de outra forma não conheceriam o seu trabalho.

    Ótimo post!
    Abraços,
    Andy - StarBooks

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adorei tudo o que você escreveu, Andy.
      De fato, é até mais fácil fiscalizar quando são obras nacionais, mas não sei o que faria no papel de autora. Acho que ficaria meio dividida haha
      Abraço!

      Excluir
  5. Oi Kemmy. Tudo bem? Primeiramente amei seu blog. Layout super fofo. Parabéns;).
    Assunto mega polêmico né? Eu acho complicado quando o livro é baixado de forma pirata. Fico pensando no empenho do autor e da editora que publicou, afinal é o trabalho deles. Mas falando como leitora, acho muito caro o preço dos livros em geral, acho injusto a pessoa ser privada de ler por não ter condição de pagar pelo livro. Seria perfeito se existisse um meio termo.rs
    Beijos Má
    Blog Resenhando por Marina

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah muito obrigada, Marina *-*
      Realmente é complicado para a editora e para os autores, mas alguns livros são absurdamente caros! Poderiam ao menos deixar os digitais mais baratos, mas já cheguei a ver edição digital mais cara que a física :O
      Beijos!

      Excluir
  6. Acho que as editoras deveriam colocar os livros digitais em um preço mais acessível.
    Tem livro que o ebook é o mesmo valor se não mais caro que o livro físico, ai não dá, né?!

    http://amadoslivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, Milena. Enquanto alguns argumentam que ambos possuem o mesmo conteúdo, temos que lembrar que no caso dos digitais não há gasto com impressão e tal

      Excluir
  7. Interessante blog não o conhecia ainda, mas amei chegar aqui.

    ResponderExcluir
  8. Eu não gosto muito de ler livros literários com e-book prefiro ter um físico.Mas por exemplo livros de cursinho,livros didáticos que eu não tenho para estudar para o vestibular,eu confesso que procuro na internet.Eu acho que pegar um e-book (que não é seu) da internet e vender é meio mancada.Mas se você não tem dinheiro e necessita de um livro,acho que recorrer a internet é um caminho legal.
    Muitos beijos e abraços!!❀❀
    http://ummimoso.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, tem gente que faz dessas o.O tem também quem baixe de forma gratuita e depois jogue no ML. Pessoal quer tudo barato e cai, né? Só dor de cabeça depois, já que o anúncio está claro.

      Beijos!

      Excluir
  9. Caraca, não sabia que estava rolando esse tipo de discussão. Eu acredito que qualquer forma de cultura, principalmente livros, deve ter acesso gratuito. não podemos limitar isso de jeito nenhum.
    Eu prefiro MIL VEZES livros do que e-books, me dá um pouco de dor de cabeça.

    beijos, Love is Colorful

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu gosto muito dos dois, nem sei dizer de qual gosto mais haha

      Beijos!

      Excluir
  10. Adorei essa coluna de debates e já votei na próxima. Adorei ainda mais que nessa teve o "não sou capaz de opinar" eu iria nesse HSUASHAUH Concordo com tudo o que você disse, o acesso deve ser livre, afinal se você não sabe o quê está comprando porque vai comprar? Mas se você pode ter o livro de graça, porque vai comprar? Muito difícil, eu pelo menos uso os ebooks "grátis" quando leio uma resenha muitoo boa e pego para ver se o livro é tão bom assim, se amo a leitura eu compro, se não gosto nem termino de ler, o que é bom afinal abandonei um livro que não vai ficar parado na minha estante,
    Beijoos,
    Sétima Onda Literária

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também escolheria essa opção kkkkk
      Beijos!

      Excluir

Os comentários passam por moderação, pois são todos lidos com muito carinho.

Ultimamente não tenho conseguido responder, mas retribuo as visitas de todos que deixam os links ao final do comentário. Beijos!