date Duas Leitoras | Literatura e entretenimento: 2017

28/05/2017

Top Comentarista Junho/2017

28/05/2017
Olá, pessoas.
No mês passado acabei não fazendo Top Comentarista porque estava cheia de coisas pra fazer e ia acabar não conseguindo postar muito e, além disso, liberei vários sorteios. Falar nisso, já estão participando?


PARTICIPEM

Vamos ver qual será o prêmio de Junho?




25/05/2017

Os celulares estão acabando com os relacionamentos

25/05/2017
Milhares de pessoas acreditam que as redes sociais são as responsáveis pelo fim dos relacionamentos atuais. Eu discordo. Bom, em partes; claro que se um dos parceiros de um namoro está usando as redes sociais de forma inapropriada e desrespeitosa, isso implicará no rompimento, mas aí temos que culpar a infidelidade e a falta de caráter, não as redes sociais.

Não. Não é delas que eu falo quando digo que os celulares estão acabando com os relacionamentos. O que acontece é que tudo é tão rápido, tão prático que muitas vezes não paramos para pensar antes de enviar uma mensagem de texto, um WhatsApp ou até mesmo ligar para alguém esbravejando na hora da raiva. Uma simples coisa se transforma em tempestade em copo d'água, afinal, pra que deixar pra depois se posso xingar agora?

Antes não era assim. Antes, qualquer desavença que existisse deveria esperar o momento de ambos estarem juntos e, convenhamos, a maioria das coisas que nos irrita e faz dizer coisas indizíveis são tão bobas que a gente simplesmente esquece quando nos damos um tempo para refletir e relaxar. Depois de grande parte das brigas que temos, nos perguntamos: "mas será que isso era realmente necessário?" e geralmente não era.


Mas não é só isso: com a troca de mensagens instantânea, tudo é compartilhado o tempo todo! Todas as novidades são divididas em tempo real, a poucos ou muitos quilômetros de distância. E o que acontece quando as pessoas se encontram? Isso mesmo: não há assunto. Tudo já foi dito. E aí, o que resta é cada um pegar o seu celular e ir para um canto ou, então, pegar o celular para ver o que há de novo e ver se assim arranja o que falar. Nos relacionamentos entre amigos, isso gera distanciamento; nos relacionamentos amorosos, isso gera o tédio, a falta de diálogo, brigas e um inevitável fim.

E não vamos nos esquecer das fotos! Ah, as fotos. Tão bonitas no feed do Instagram, com filtro para melhorar ainda mais e uma legenda arrebatadora. Enquanto você posta, a pessoa que lhe acompanha fica de lado, talvez olhando para o próprio celular. Compartilhar a alegria não é ruim, longe de mim dizer isso. O problema é que tanta gente se prende a parecer feliz nas redes sociais que esquece de ser feliz na vida real. E aí, olhando as próprias fotos e a dos outros, se pergunta onde está errando e por que não encontra toda a felicidade contida ali.

Não é que no fim talvez as redes sociais tenham, sim, sua parcela de culpa? Não pelos motivos que a maioria das pessoas acredita, mas sim porque nós desaprendemos a esperar, a nos encontrar, a estar ali verdadeiramente por aqueles que amamos. Vamos combinar uma coisa? Esse final de semana, deixe o celular de lado! Fique com as pessoas que te fazem bem sem precisar provar nada a ninguém e depois volte para me contar como foi a experiência.

22/05/2017

[Novidade] Livros da Editora Valentina com 50% de desconto!

22/05/2017
Olá, pessoas.
Passei bem rapidinho só pra contar que TODO o catálogo da Editora Valentina está com 50% de desconto na Saraiva Online a partir de hoje (dia 22) até dia 28.


Aproveita para ler a resenha de Proibido (Tabitha Suzuma), que foi lançado em 2014 e até hoje dá o que falar, pois trata de um assunto tabu, que eu nunca vi ser tratado em outra obra. Já conhece? Não tem o livro? Corre que está custando apenas R$21,90 essa semana:


Outros livros que tratam de assuntos delicados: Passarinha e Fale! 


Dá uma olhada no site que tem muito mais coisa! A Saga Lux, a Trilogia Não Pare, Trilogia Rockstar, História do mundo e do Brasil para quem tem pressa... CORRE, que com certeza tem algo que vai te agradar!

{Resenha} A viúva - Fiona Barton

Que livro ruim. Que perda de tempo.

a viúva fiona barton capa resenha

Título: A viúva
Título original: The Widow
Autora: Fiona Barton
Editora: Intrínseca
Ano: 2017
Páginas: 304
Avaliação: 1,5 / 5  😡

Ao longo dos anos, Jean Taylor deixou de contar muitas coisas sobre o terrível crime que o marido era suspeito de ter cometido. Ela estava muito ocupada sendo a esposa perfeita, permanecendo ao lado do homem com quem casara enquanto convivia com os olhares acusadores e as ameaças anônimas.
No entanto, após um acidente cheio de enigmas, o marido está morto, e Jean não precisa mais representar esse papel. Não há mais motivo para ficar calada. As pessoas querem ouvir o que ela tem a dizer, querem saber como era viver com aquele homem. E ela pode contar para eles que havia alguns segredos. Afinal, segredos são a matéria que contamina (ou preserva) todo casamento.
Narrado das perspectivas de Jean Taylor, a viúva, do detetive Bob Sparkes, chefe da investigação, cuja carreira é posta em xeque pelo caso, e da repórter Kate Waters, a mais habilidosa dos jornalistas que estão atrás da verdade, o romance de Fiona Barton é um tributo aos profissionais que nunca deixam uma história, ou um caso, escapar, mesmo que ela já esteja encerrada.

O livro A viúva conta a história de Jean Taylor, a esposa de Glen Taylor, que morreu atropelado há uns meses e, desde então, tem sua privacidade invadida por repórteres que querem falar com ela a todo custo. O interesse deles não é na morte de Glen, mas sim no que ele fez em vida: ele foi acusado de raptar e matar uma menininha de apenas dois anos de idade.

Como ele não confessou o crime e não haviam provas suficientes para incriminá-lo e prendê-lo, ele ficou solto até o fim de seus dias. Mas agora que ele está morto, talvez sua esposa abra a boca e fale sobre como era conviver com ele e se este realmente tinha culpa no cartório.

“Monstros raramente parecem com o personagem. Você espera ver o mal irradiando deles - isso tornaria o trabalho policial muito mais fácil. Só que o mal era uma substância fugidia, vislumbrada apenas de vez em quando, e muito mais horrenda por causa disso.”

O problema é que Jean é uma esposa completamente manipulada pelo marido, vivia em um relacionamento abusivo e não percebia; mentia pelo marido e o encobria sem se dar conta disso ou, melhor dizendo, tapava o sol com a peneira. Assim, mesmo depois de Glen estar morto, será difícil (mas não impossível) arrancar alguma coisa d'A viúva.

Acho que foi com esse livro que comecei a pegar raiva de livros com narrativa intercalada. Sério. Vocês que acompanham sabe que eu amo e acho que dá uma profundidade maior para a trama, mas os autores estão usando esse recurso de uma forma MUITO errada. Em A viúva, os capítulos são alternados entre a esposa do morto, o detetive que está investigando o caso há anos e uma jornalista que finalmente consegue conversar com Jean.

Os capítulos não seguem nenhum tipo de ordem cronológica. Em um momento é presente, dali a pouco já é passado, então é um tempo entre esses dois momentos, salta para o presente, volta pro passado, vai pra uma data em que aparentemente nada aconteceu. Resumindo: é confuso e faz um nó na mente. Provavelmente a autora quis instigar os leitores a continuar lendo, mas no meu caso só me fez passar raiva.

A protagonista é uma coitada. Sério, não consigo achar outra palavra para descrevê-la. Totalmente sem personalidade, sem graça, sem sal, sem nada. Viveu a vida controlada pelo marido e agora que pode simplesmente se libertar disso, ela continua leal àquele que tanto a magoou. Tenho pena, de verdade, mas na maior parte do tempo eu queria mesmo era esbofeteá-la.

“Viciados são mentirosos brilhantes, inspetor. Mentem para si mesmos e, em seguida, para todos os outros. Ficam em estado de negação em relação ao problema e são especialistas em inventar justificativas e colocar a culpa nos outros.”

A história dá todos esses saltos que eu falei e desde o começo já fica muito claro como aquilo vai acabar. Não há suspense, não há mistério, não há aquela vontade maluca de continuar virando as páginas para saber o que acontecerá a seguir, porque na verdade não acontece nada. Somos apresentados a algumas provas que poderiam incriminar Glen, outros pensamentos da esposa que ela dificilmente verbaliza e fica nisso. Um marasmo que dá sono!

Em suma, A viúva era um forte concorrente a aparecer aqui na coluna Abandonei sem dó, e eu só terminei por curiosidade, por achar que poderia haver uma reviravolta e ser surpreendida no fim. Isso não aconteceu e só passei raiva com esse livro. A avaliação 1,5 foi mais pelo esforço da autora, pela forma como a frieza de Glen foi bem construída e pelas duas excelentes frases que pude extrair da obra.

21/05/2017

Acorda: blogueiro também é consumidor!

21/05/2017
Dia desses rolou uma promoção de Dia das Mães na página de uma editora bem famosa.
A regra para participar era simples: postar uma foto de mãe/filho com algum livro da editora (foi o que eu entendi rs) e, então, quem tivesse mais likes ao final do prazo, receberia em casa DOZE livros à escolha. Seriam dois vencedores.

Acontece que algumas blogueiras, inclusive parceiras da tal editora, participaram da promoção. Não só isso: estavam ganhando, disparado, em número de likes. Aí que as outras participantes começaram a reclamar, né? Porque é parceira, não pode participar, porque isso já tá marcado antes de começar quem ganha, porque blogueira já recebe todos os livros das editoras, porque blogueira não precisa comprar livro, porque quem tem que ser premiado é quem realmente compra os livros da editora. Frente a isso, só consegui pensar:


Isso mesmo que eu pensei: Acorda: blogueiro também é consumidor!
Ouso dizer que muitos blogueiros são mais consumidores do que quem não é blogueiro, afinal precisamos produzir conteúdo, não é? Vamos desmistificar algumas coisinhas aqui:

1. Se manter um blog fosse fácil, todo mundo teria um

Ué, não é só começar um blog e booommm, chovem produtos na caixa de correio diariamente? Pois então... cria um blog pra você, oras! Se acha assim tão fácil, tão simples, a blogosfera é enorme e sempre cabe mais um. Mas a verdade é que NÃO é fácil, portanto pode tirar essa ideia da mente;

2. Não se cria um blog e no dia seguinte se tem dez parcerias

Tem gente que acha que basta criar um blog, criar dois posts e no dia seguinte já tem parceria com todas as grandes editoras do país ou, no caso de blogueiras de moda, com as grandes marcas. RISOS. RISOS E MAIS RISOS. Eu tô nesse mundo há quase três anos e afirmo categoricamente que não é assim. Você precisa ter muito conteúdo, muito engajamento com seu público, muitos números nas redes sociais, você realmente precisa ser um INFLUENCIADOR para conseguir parcerias. Já pensou se todos os blogs conseguissem parceria assim de cara? As editoras e marcas iriam à falência custeando os prêmios e mimos. Acorda!

3. Blogueiro gasta MUITO dinheiro com blog

Layout custa caro, sabiam? "ah, mas tem layout free". Sim, tem, mas nesse caso você precisa investir seu TEMPO organizando tudo, afinal é free mas você que se vire. Antes de comprar um layout aqui pro blog eu usava os free e passava as madrugadas programando e mexendo nos códigos. Madrugadas em que a maioria das pessoas estava dormindo, ou seja: ou você gasta dinheiro ou você gasta seu tempo, não tem pra onde correr.
Essa semana fui fazer alguns envios de prêmios e deu quase R$20. Pode até parecer pouco num primeiro momento, mas junta tudo isso durante o ano, os anos pra você ver! Aí tem que pagar promoção no Facebook (que não mostra as publicações para todo o público se não promover), pagar impulsionamento no Instagram (mesmo caso do Facebook), divulgação de sorteio... Esse dinheiro sai do meu bolso, o que nos leva ao próximo tópico.

4. A maioria dos blogueiros (me incluo nessa categoria) não ganha UM CENTAVO com o blog

Vocês já viram algum tipo de propaganda aqui no blog? Não, né? Pois é, até hoje eu optei por não colocar AdSense, eGrana, links de afiliados e afins. Muita gente também opta por não colocar, ou então não tem os requisitos mínimos para ter os links que geram algum (pouco) retorno. Vale lembrar que...

5. Contas não se pagam com livros

Todo mundo acha lindo ver blogueiro literário recebendo livros das editoras, mas esquecem que contas não se pagam com livros. Dá uma aliviada porque não precisamos comprar? Sim, mas nem sempre. Afinal não recebemos TODOS os lançamentos como algumas pessoas acham. A maioria das parcerias permite um livro por mês. UM LIVRO. E você precisa resenhar no PRAZO para poder solicitar outro. Não sei vocês, mas tem livro que eu leio em um dia. Aí fico os outros 29 sem ler nada, só porque não tenho nada de parceria? NÃO! EU COMPRO! Assim como quem não tem blog. E é por isso que reafirmo que: BLOGUEIRO TAMBÉM É CONSUMIDOR.

6. Parcerias com editoras não são a 8ª maravilha do mundo

Eu agradeço de coração às editoras que abriram suas portas para o Duas Leitoras e confiaram no nosso trabalho para ajudar na divulgação de suas obras e SIM, eu me inscrevo para parcerias de editoras com que me identifico MASSSS, assim como tudo na vida, há os seus lados negativos. Sabe aquela ressaca literária que te impede de ler qualquer coisa por semanas? Não pode ter, afinal você tem prazos a cumprir, conteúdo para produzir, novidades para divulgar; sabe aqueles livros que você comprou há uns meses e tá doido pra ler? Não pode ler porque tem os de parceria que são prioridade e você tem que cumprir os prazos. E por aí vai...

Enfim, gente, vamos acordar! Muito leitor procura dicas em blogs e canais literários, além do Skoob (que tem MUITA resenha de blogueiro), então não custa se colocar no lugar e valorizar o trabalho alheio, né?

Ah, as blogueiras ganharam a promoção! E eu achei ótimo, pois vi o empenho delas em divulgar e pedir likes. Além disso, se hoje são parceiras é porque batalharam para isso, passaram por tudo o que citei aqui em cima e muito mais. As que perderam? Reclamaram, claro, mas se não fossem elas esse post não existiria, portanto obrigada e vê se ACORDA!

20/05/2017

{Resenha Premiada} Uma Chance Para Recomeçar - Diana Scarpine

20/05/2017

Título: Uma Chance para Recomeçar
Autora: Diana Scarpine
Editora: Pandorga
Ano: 2016
Páginas:432
Avaliação: 5/5

* livro cedido pela autora para resenha *
Carina é uma workaholic rica e bem-sucedida cuja vida se resume ao trabalho. Afogada em estresse, ela não se importa com a solidão que habita seu coração, pois o amor nunca foi uma das suas prioridades, até que algo inusitado acontece. Repentinamente, ela se vê privada do trabalho e deseja aplacar a solidão que a consome, principalmente quando conhece Aurélio, que a trata de uma forma diferente da qual ela está acostumada. Consumido pela tragédia que vitimou sua família e deixou-lhe sequelas físicas e emocionais, Aurélio não quer nada além de se afundar cada vez mais na dor e na culpa que sente. Suas certezas começam a ficar abaladas à medida que Carina se aproxima cada vez mais dele. Quantos obstáculos precisam ser vencidos para recomeçar? O amor é capaz de vencer as amarras do passado e o preconceito?

19/05/2017

Minhas 5 leituras de Abril/2017

19/05/2017
Olá, pessoas.
Fim de março estreou 13 Reasons Why na Netflix, né? Aí aconteceu que eu assinei, aí conheci outras séries, aí acabei lendo menos que nos outros meses. Ainda assim, cinco é uma boa média, né? Vamos ver o que eu achei das leituras:

minhas cinco leituras de abril de 2017

juntando os pedaços jennifer niven resenha
Juntando os pedaços - Jennifer Niven [RESENHA]

Esse livro foi uma boa surpresa pra mim. Apresenta uma narrativa muito fluida e por isso terminei de ler rapidinho, mas senti que faltou certo aprofundamento nos sentimentos dos protagonistas em relação aos seus problemas. Ainda assim, pretendo ler Por lugares incríveis, da mesma autora.

não conte a ninguém harlan coben resenha
 Não conte a ninguém - Harlan Coben [RESENHA EM BREVE]

Outro livro que acabou não sendo tudo o que eu esperava. Li por causa de um desafio literário do qual participo e todos estavam encantados, me senti um peixe fora d'água por não ter achado tão incrível assim. Não é um livro ruim, tem muita ação e várias histórias paralelas, mas ainda assim foi previsível em alguns momentos, o que fez com que minha avaliação fosse 4, e não 5.

não era eu era você renata varela resenha
Não era eu, era você - Renata Varela [RESENHA DUPLA]

Romance não é meu forte e vocês sabem disso. É muito raro eu realmente amar um romance. Nesse caso específico, senti que faltou ação, faltou um bom pano de fundo para a história, que acabou girando totalmente em torno da protagonista e seu vai-não-vai com o cara que desde o início já estava na cara que ia. Para quem gosta de romance água com açúcar, é uma boa pedida. 


o segredo do meu marido liane moriarty
 O segredo do meu marido - Liane Moriarty [RESENHA]

Há algumas semanas estreou a série baseada em Pequenas Grandes Mentiras, outro livro da autora que eu tenho, mas preferi conhecer ela por esse aqui, menos comentado. Acabou que eu adorei a leitura! Foi uma mistura de chick-lit com drama e suspense que me envolveu do princípio ao fim. A avaliação teve mais a ver com a diagramação do que com a história. Confiram na resenha!

perdida carina rissi
Perdida - Carina Rissi [RESENHA EM BREVE]

Ainda não resenhei esse livro porque é MUITO difícil falar sobre uma leitura que eu amei, sabem? Parece que nada que eu fale chegará aos pés do que a obra foi pra mim. Eu finalmente conheci a escrita da Carina Rissi e só digo que quero ler tudinho dela. Escrita extremamente envolvente. Perdida em especial é engraçado, romântico, fofo e... aaaaa 😍 recomendo muito!

No fim, minha melhor leitura de Abril foi um amado nacional: Perdida, da Carina Rissi! E por aí, qual foi a melhor leitura que você fez no mês passado? Me conta!

16/05/2017

[NOVIDADE] Primeiros capítulos de A melodia feroz (Victoria Schwab)

16/05/2017
A melodia feroz é o primeiro volume da duologia Monstros da Violência e será lançado pela Editora Seguinte no dia 24 de maio!
Enquanto isso não acontece, que tal ir lendo os dois primeiros capítulos da obra?


Título original: This savage song
Páginas: 384
ISBN: 9788555340413

Kate Harker e August Flynn vivem em lados opostos de uma cidade dividida entre Norte e Sul, onde a violência começou a gerar monstros de verdade. Eles são filhos dos líderes desses territórios inimigos e seus objetivos não poderiam ser mais diferentes. Kate sonha em ser tão cruel e impiedosa quanto o pai, que deixa os monstros livres e vende proteção aos humanos. August também quer ser como seu pai: um homem bondoso que defende os inocentes. O problema é que ele é um dos monstros, capaz de roubar a alma das vítimas com apenas uma nota musical. Quando Kate volta à cidade depois de um longo período, August recebe a missão de ficar de olho nela, disfarçado de um garoto comum. Não vai ser fácil para ele esconder sua verdadeira identidade, ainda mais quando uma revolução entre os monstros está prestes a eclodir, obrigando os dois a se unir para conseguir sobreviver.

Você pode saber mais sobre a obra no site da Editora Seguinte e pode ler os dois primeiros capítulos no Wattpad.

15/05/2017

{Resenha} O Sol também é uma estrela - Nicola Yoon

15/05/2017
Título: O Sol também é uma estrela
Título original: The Sun is Also a Star
Autora: Nicola Yoon
Editora: Arqueiro
Ano: 2017
Páginas: 288
Skoob
Avaliação: 4/5
* e-book do acervo pessoal da blogueira *
Natasha: Sou uma garota que acredita na ciência e nos fatos. Não acredito na sorte. Nem no destino. Muito menos em sonhos que nunca se tornarão realidade. Não sou o tipo de garota que se apaixona perdidamente por um garoto bonito que encontra numa rua movimentada de Nova York. Não quando minha família está a 12 horas de ser deportada para a Jamaica. Apaixonar-me por ele não pode ser a minha história.

Daniel: Sou um bom filho e um bom aluno. Sempre estive à altura das grandes expectativas dos meus pais. Nunca me permiti ser o poeta. Nem o sonhador. Mas, quando a vi, esqueci de tudo isso. Há alguma coisa em Natasha que me faz pensar que o destino tem algo extraordinário reservado para nós dois.

O Universo: Cada momento de nossas vidas nos trouxe a este instante único. Há um milhão de futuros diante de nós. Qual deles se tornará realidade?

Olá, pessoas. Bom, eu não li o primeiro livro da autora - Tudo e todas as coisas - então não sabia exatamente o que esperar de O Sol também é uma estrela. Vamos ver o que eu achei da obra?

Natasha e Daniel se encontram na grande cidade de Nova York. Ela indo em direção a pessoas que podem mudar seu triste rumo de ser deportada. Ele indo fazer uma entrevista que pode lhe colocar dentro de uma grande Universidade. Esse dia mudará a vida de ambos, mas talvez não da forma como esperavam ao sair de casa.

Uma série de acontecimentos leva os dois a se conhecerem, pequenos detalhes que podem ser destino ou simples coincidências. De acordo com Daniel, a primeira alternativa; de acordo com Natasha, a segunda. O que duas pessoas tão diferentes entre si, tanto em aparência, etnia, cultura e crenças podem ter entre si?

Você precisa ler para descobrir...

A história é intercalada principalmente entre os pontos de vista de Natasha e Daniel, mas há outros elementos que vão sendo adicionados, como histórias culturais e pontos de vista de outros personagens, como o pai de Natasha.

Até mesmo para mim, que adoro narrativa intercalada, acabou sendo um pouco confusa a forma como a autora decidiu narrar seu livro. Em vários momentos eu esquecia que aquilo tudo estava se passando em um único dia, pois ela dava alguns saltos temporais bem grandes. Sem contar que alguns capítulos tinham apenas uma linha, o que eu achei desnecessário.

Apesar de me considerar uma boa mistura de Natasha e Daniel - amante da Ciência mas também do amor e do destino -, em alguns momentos em queria bater nos dois, em especial na Natasha por ser tão cética. Ela parecia se recusar a aceitar que estava gostando do Daniel e com isso deixou algumas coisas passarem. Ainda assim, eu torci para que os dois conseguissem se livrar de seus problemas. 

Fiquei esperando para o título se explicar, e quando isso finalmente aconteceu foi um pouco decepcionante, mas faz sentido dentro do contexto. A diagramação da Arqueiro está simples, mas bonita. Não encontrei erros de revisão e também não entendi até agora os símbolos que estão acima de cada título de capítulo (se alguém puder explicar, agradeço...)

A autora não optou pelo caminho mais fácil na hora de concluir a obra e esse foi um ponto super positivo. O livro me deixou uma lição que eu creio que jamais vou esquecer, e que diz mais ou menos assim:

Destinados um ao outro não precisa ser para sempre.

Esse é um livro para quem quer uma obra que faz suspirar e refletir sobre alguns aspectos da vida, mas não é nada espetacular. Em suma, O Sol também é uma estrela é um bom livro, mas que poderia ser melhor. Indico para quem gosta de livros leves e curtinhos, daqueles que dá pra ler em uma única tarde.

09/05/2017

Capa x capa #1: Matéria escura

09/05/2017
Olá, pessoas.
Como vocês sabem, eu passei Matéria escura na frente da minha interminável lista de leituras atrasadas e por enquanto só digo que não me arrependo NADA. A resenha sai em breve! Enquanto isso, vamos dar uma olhada nas capas dessa obra pelo mundo? 

OBS: pode ser que as nacionalidades estejam incorretas, rs. Coloquei com base nos sites que estão na relação de fontes e um pouco de dedução pelo título. Se alguém souber com certeza, me informe, por favor!



As três primeiras são edições americanas. Pelo que entendi, a primeira foi uma "pré-capa" , de acordo com o Twitter do autor. As cores são bonitas, chamativas, mas num todo a edição não tem nada de especial; já a segunda foto foi a que originou a "nossa", que eu particularmente acho incrível. Ela é simples, mas ao mesmo tempo é complexa e acho que resume bem o que o livro nos passa; a terceira é uma boa variação da segunda, uma edição da Penguin Random House

A quarta foto é a edição da PanMacmillan, publicada no Reino Unido e está maravilhosa, pois remete rapidamente a um labirinto, escolhas, vários universos... a quinta foto (primeira debaixo) é a "nossa", e a Intrínseca fez um trabalho incrível com essa edição, não só por ela ter seguido o padrão da outra mas por ser em capa dura e com detalhes internos muito bonitos (mostro na resenha!).



A capa alemã (sexta foto) foi a mais "meh". Achei super sem graça, apesar de fazer sentido. A capa húngara está um espetáculo e fico bem dividida entre ela e a nossa. Gosto demais dessa fusão que fazem entre rostos e as cores escolhidas. E, por fim, a edição australiana, que (por algum motivo que desconheço) me faz lembrar as edições da DarkSide, apesar de eu não ter gostado tanto assim dela como gosto das edições da DarkSide.

No fim, acabei dividida entra a brasileira e a húngara. E vocês, de qual gostaram mais? Gostaram dessa coluna? Me contem!

05/05/2017

Sorteio de aniversário (3 vencedores!)

05/05/2017
Olá, pessoas.
No próximo domingo (dia 7) será meu aniversário, portanto decidi fazer um sorteio pra vocês! Legal, hein? Meu aniversário e quem ganha presentes são vocês 😜

Serão TRÊS vencedores e só tem UMA regra obrigatória, que é seguir o blog via GFC. Fácil demais, não acham? Confiram os prêmios e regulamento:



Regulamento:  

• Para participar, você deve ter endereço de entrega no Brasil;
Serão três sorteados: o primeiro escolherá dois livros; o segundo ficará com o livro restante e o terceiro receberá um kit de marcadores;
• O sorteio será realizado quando o blog atingir 1000 seguidores via GFC;
• Após a divulgação do resultado, terei até 60 dias corridos para fazer o envio (o recebimento depende dos Correios);
• Os vencedores serão avisados por e-mail e terão 72 horas para responder com os dados para envio dos prêmios; 
• Caso o endereço esteja errado e o prêmio volte, o vencedor arcará com as despesas do novo envio.
O VENCEDOR PERDE O DIREITO AO PRÊMIO SE:
• Não responder o contato por e-mail em até 72 horas;
• Não tiver cumprido a regra obrigatória.

Assim que cumprirem a primeira regra do formulário, as chances extras serão liberadas:

a Rafflecopter giveaway




04/05/2017

Li até a página 100 #4: Matéria escura

04/05/2017
Olá, pessoas
Recebi Matéria Escura na semana passada e simplesmente TIVE que passar na frente da fila.
Vem ver o que estou achando até o momento:


Primeira frase da página 100:

- É sério que você não se lembra de nada disso?

Do que se trata o livro?
 
O livro conta a história de Jason Dessen, um professor de física que é raptado e acorda em uma vida totalmente diferente da que tem, uma vida em que ele é um físico renomado, a vida que ele deixou para trás quando escolheu casar e ter um filho.

 O que está achando até agora?

Desde a primeira página, esse livro me fisgou de uma forma única. O autor soube conduzir a trama de uma maneira muito instigante, em que todo momento ficamos nos perguntando o que está acontecendo e qual será o desfecho disso tudo. 

O que está achando da personagem principal?

Jason nos leva a inúmeras reflexões sobre a vida que temos e o valor que damos (ou não) a ela. Ele é muito inteligente e cuidadoso e não tem como não torcer que tudo dê certo pra ele.

Melhor quote até agora:
É a grande beleza da juventude. A ausência de peso que a tudo permeia porque ainda não houve nenhuma escolha errada, nenhum caminho tomado, e a estrada que se bifurca num ponto adiante é cheia de puras e ilimitadas possibilidades.

Vai continuar lendo? 

Nem sei como ainda não concluí essa leitura. Ah, é, só porque tive aula ontem e dormi demais hoje, rs.

Última frase da página:

- Isso é alguma brincadeira? 

Posso estar enganada, mas acho que é o primeiro livro de Ficção Científica que eu leio e - uau! - estou realmente impressionada. Tirando alguns termos difíceis que não conseguiria entender nem em mil anos, o livro é espetacular e de tirar o fôlego. Leiam, leiam, leiam!


02/05/2017

Sorteio no Instagram (até 1500)

02/05/2017
Olá, pessoas
Passando rapidinho pra avisar/lembrar que tá rolando sorteio no Instagram
Assim que atingirmos 1500 seguidores o prêmio será sorteado, ok? Falta pouco, então chamem os amigos e participem para que o sorteio possa acontecer logo 😘




30/04/2017

Sobrevivi ao BEDA e nesse post conto como foi a experiência!

30/04/2017


Olá, pessoas.
Caso alguém não saiba/não tenha percebido, nesse mês de Abril eu me desafiei a participar do #BEDA. E o que é isso?

A sigla BEDA significa Blog Every Day In April (ou August). Ou seja, nos dois meses que começam com A (Abril e Agosto), alguns blogueiros doidos postam absolutamente todo dia! 

Pode parecer fácil num primeiro momento, mas acreditem: não é! Tirar e editar fotos, escrever e revisar textos, divulgar novas postagens em diversas redes sociais TODOS os dias, principalmente em blogs que não têm muitos colaboradores é MUITO difícil. Toma tempo, e não vamos esquecer que todos temos vida fora da Internet, certo?

Alguns são mais doidos e vão além: fazem VEDA, ou seja, vídeos todos os dias. Acredito que para conseguir um bom resultado tem que começar a gravar e editar antes do mês começar, caso contrário a pessoa sem dúvidas desistirá. Arranjar tempo para gravar e editar vídeos é ainda mais complicado.

Enfim, foi uma experiência super válida porque consegui colocar em dia muitas postagens que estavam atrasadas, e também porque percebi do que sou capaz! Não sei se vou repetir a dose em Agosto, mas sei que nunca esquecerei do meu primeiro #BEDA. Vamos ver o que rolou por aqui esse mês?

RESENHAS DE LIVROS
A estrela que nunca vai se apagar (Esther, Lori e Wayne Earl)
Antes de dormir (S. J. Watson) 
Fragmentados (Neal Shusterman)
Joyland (Stephen King)
Juntando os pedaços (Jennifer Niven)
Não era eu, era você (Renata Varela)
O segredo do meu marido (Liane Moriarty)
Para sempre (Kim e Krickitt Carpenter)

CRÍTICAS DE FILMES E SÉRIES

TOP 5

TAGs

PROMOÇÕES

TRECHOS DE QUARTA

OUTROS

Me contem de qual post vocês mais gostaram! Vou adorar saber ♥
POST VÁLIDO PARA O TOP COMENTARISTA DE ABRIL 
PARTICIPE ATÉ 02/05

29/04/2017

{Resenha Dupla} Não Era Eu, Era Você - Renata Varela

29/04/2017
Título: Não era eu, era você - Um romance sobre assumir, perdoar e cometer erros
Autora: Renata Varela
Editora: Amazon
Ano: 2016
Páginas: 263
Skoob
Avaliação: 3/5
* e-book cedido pela autora parceira *

Francine se orgulha de várias coisas.
Ela sabe que é uma ótima corretora de imóveis e se orgulha de ser valorizada em sua profissão. Francine também sabe que o amor de sua família é grande e se orgulha da relação que mantém sempre balanceada com as irmãs, Franciele e Fernanda. Ela também se orgulha de ter o coração "de pedra", como costumam descrever, e não ter se apaixonado de verdade desde os quinze anos.
Agora, Francine acaba de completar vinte e cinco verões. Está no começo da vida, na flor da idade, e esse ano tem tudo para ser o melhor de sua vida. Ela está no topo de tudo, mas, se há um problema de estar no topo, é que o vento lá por cima é sempre muito forte; pode fazê-la despencar em um piscar de olhos.

Olá, pessoas. 
Uma coisa que eu já queria colocar em prática e que recentemente foi sugerida pela seguidora Girlene Viey (obrigada, Girlene!) é realizar resenha dupla, ou seja, um mesmo livro é lido por mim e pela Júllia e postamos os diferentes pontos de vista sobre ele. Vocês sabem que romance não é meu forte, mas escolhi estrear a coluna com Não era eu, era você, da autora parceira Renata Varela.

28/04/2017

{Resenha} Joyland - Stephen King

28/04/2017
joyland stephen king
Título: Joyland
Título original: Joyland
Autor: Stephen King
Editora: Suma de Letras
Ano: 2015
Páginas: 240
Skoob
Avaliação: 4/5
 * livro do acervo pessoal da blogueira *
Carolina do Norte, 1973. O universitário Devin Jones começa um trabalho temporário no parque Joyland, esperando esquecer a namorada que partiu seu coração. Mas é outra garota que acaba mudando seu mundo para sempre: a vítima de um serial killer.
Linda Grey foi morta no parque há anos, e diz a lenda que seu espírito ainda assombra o trem fantasma. Não demora para que Devin embarque em sua própria investigação, tentando juntar as pontas soltas do caso. O assassino ainda está à solta, mas o espírito de Linda precisa ser libertado — e para isso Dev conta com a ajuda de Mike, um menino com um dom especial e uma doença séria.
O destino de uma criança e a realidade sombria da vida vêm à tona neste eletrizante mistério sobre amar e perder, sobre crescer e envelhecer — e sobre aqueles que sequer tiveram a chance de passar por essas experiências porque a morte lhes chegou cedo demais.

Olá, pessoas.
Tive uma experiência incrível com Stephen King, quando li O cemitério, há vários anos.
No entanto, comecei a ler O iluminado um tempo depois e a leitura não fluiu. Assim, evitei o autor até poucas semanas atrás, quando me entreguei a Joyland. Foi uma ótima experiência, embora não tão boa quanto a primeira:

27/04/2017

Li até a página 100 #3: Perdida

27/04/2017
Olá, pessoas.
Mesmo depois de muito me indicarem Carina Rissi, eu relutava em começar a lê-la. Não sei por que fiz isso, sério! Ela é boa demais, super divertida. Agora já passei da página 100, mas ainda assim quero contar um pouquinho sobre esse livro super conhecido dela, que é o Perdida. Eu provavelmente não vou resenhar esse livro separadamente, apenas a série completa quando eu finalmente terminá-la, ok?


Primeira frase da página 100:

Ela acha que eu não tenho vida, apenas trabalho e trabalho, e que nunca vou arrumar um namorado se ficar trancada em casa ou no escritório.

Do que se trata o livro?

De uma moça que vive no século XXI, ama tecnologia, e que de repente se vê presa no século XIX. Ela precisa cumprir algumas tarefas para poder voltar ao seu tempo certo, mas ela sequer sabe que tarefas são essas. Em 1830, ela conhece Ian Clarke e aí tudo começa a ficar mais difícil: como resistir aos encantos de um cavalheiro como ele? Como se apaixonar por alguém que vive quase dois séculos antes dela, sem sair machucada?

O que está achando até agora?

Estou me achando idiota por não ter lido Carina Rissi antes. Ela escreve muito bem, tem uma narrativa muito fluida e engraçada. Além disso, tem uns misteriozinhos que me deixam instigada. Toda vez que chego ao final de um capítulo sei que preciso ler mais um, porque o anterior termina sem explicação.

O que está achando da personagem principal?

Sofia é muito divertida! Ela tem todas as gírias das pessoas de sua época e tem que ficar explicando para aqueles do ano 1830. Além disso, ela precisa conviver com a falta do chuveiro, dos sanitários, do sexo e com a presença constante de vestidos que a fazem se sentir um bombom. 

Melhor quote até agora:

Fiquei gelada. Nina cuidando de um bebê! Um bebê que chora e vaza meleca por vários orifícios diferentes. O tempo todo! Se bem que, se ela era capaz de suportar o Rafa, com seus quase dois metros de altura, resmungando e pedindo coisas o tempo todo, seria capaz de cuidar de um bebê de cinquenta centímetros e que, com certeza, reclamaria muito menos.

Vai continuar lendo?
É provável que quando essa postagem for ao ar eu já tenha concluído a leitura (obrigada, postagens programadas!) mas já quero ler tudo da Carina Rissi. Ainda bem que tenho mais uns cinco dela aqui esperando na fila ♥

Última frase da página:

- Você só não consegue aprender meu nome. Estou começando a pensar que faz isso de propósito, só para me irritar! - eu disse, ainda muito espantada que ele conhecesse (ao que parecia) diversas línguas estrangeiras.

Leia também:

Já leram esse ou outro livro da Carina Rissi? Gostaram? Me contem!
POST VÁLIDO PARA O TOP COMENTARISTA DE ABRIL 
PARTICIPE ATÉ 02/05

26/04/2017

Trechos de quarta #3

26/04/2017
E mais um Trechos de Quarta por aqui!

Funciona assim:
Qualquer um pode jogar, basta fazer o seguinte,
Pegue sua atual leitura
Escolha seu trecho preferido,
Compartilhe um trecho do livro
Compartilhe o título e o autor também...

Não era eu, era você
Renata Varela


“Segundas chances são sobre o que deu certo uma vez. E nós não demos certo nunca. Só achamos, mas achar não ajuda em nada.”

Ah, quantas pessoas não se identificam com essa simples frase, hein? Você é uma delas? Me conta!
POST VÁLIDO PARA O TOP COMENTARISTA DE ABRIL 
PARTICIPE ATÉ 02/05

25/04/2017

{TOP 5} Coisas que eu não gosto na aparência de livros

25/04/2017
Olá, pessoas.
Mesmo amando livros, existem coisas neles que nos incomodam às vezes, certo?
Por isso, listei aqui cinco coisas que eu não gosto na aparência dos livros:

Vem ler e me diz se concorda, se retiraria ou adicionaria outros itens nessa lista:

1. Fonte pequena 

Esse teve um exemplo destacado aqui recentemente: O segredo do meu marido. Apesar de ser um livro envolvente, o tamanho da fonte fez com que a leitura se arrastasse, pois eu acabava pegando no sono sempre que começava a ler. Alô, Intrínseca!

2. Lombada sem número de série 


Antes de ter os livros da série Perdida, eu não fazia ideia de qual era a ordem dos livros. Ok que dá para "presumir" pelos títulos, mas eu gostaria de ter certeza. Além disso, se a editora se deu ao trabalho de escrever Um livro da série Perdida em todas as capas e lombadas, por que não colocar um numerozinho que facilitaria nossa vida?
Ah, essa série também se encaixaria perfeitamente no item 4, mas para ele preferi outro exemplo.

3. Capa que não condiz com o conteúdo/capa genérica

É tão gostoso olhar uma capa, se encantar com ela e ficar imaginando onde aquela cena se encaixa na leitura! É tão frustrante quando você chega ao fim do livro e não entende por que colocaram aquela capa ali. Além disso, tenho um grande problema com os livros do Nicholas Sparks, que sempre tem o mesmo estilo de capa: um casal quase se beijando. Ainda bem que a Arqueiro resolveu relançar com capas mais singulares.

4. Capas de séries que não combinam entre si 


Novo Conceito: PELO AMOR DE DEUS! Sério, por que vocês fizeram isso conosco? Pelo que pesquisei, a terceira capa segue o estilo das originais, mas então POR QUE NÃO FIZERAM ISSO DESDE O PRINCÍPIO? Sério, quando vi o lançamento com essa capa eu queria pular no pescoço de alguém. Talvez relancem os dois primeiros volumes com o mesmo padrão do terceiro, mas e quem já tem (como eu), fica como? Quero respostas, Novo Conceito!

5. Páginas finas e/ou brancas

O problema das páginas brancas é que ela cansam a vista e, assim, dá sono muito rápido. Além disso, essas páginas costumam ser bem mais finas, transferindo o conteúdo de um lado da folha para o outro, o que atrapalha a leitura. Não é que eu NÃO leia livros com essa característica, mas enquanto eu puder evitar, evito.

E aí, concorda com os itens da minha lista? Quais itens você colocaria na sua?

POST VÁLIDO PARA O TOP COMENTARISTA DE ABRIL 
PARTICIPE ATÉ 02/05


24/04/2017

{Resenha} Juntando os pedaços - Jennifer Niven

24/04/2017
Título: Juntando os pedaços
Título original: Holding Up The Universe
Autora: Jennifer Niven
Editora: Seguinte
Ano: 2016
Páginas: 392
Skoob
Avaliação: 4/5
* livro do acervo pessoal da blogueira *
Jack tem prosopagnosia, uma doença que o impede de reconhecer o rosto das pessoas. Quando ele olha para alguém, vê os olhos, o nariz, a boca… mas não consegue juntar todas as peças do quebra-cabeça para gravar na memória. Então ele usa marcas identificadoras, como o cabelo, a cor da pele, o jeito de andar e de se vestir, para tentar distinguir seus amigos e familiares. Mas ninguém sabe disso — até o dia em que ele encontra a Libby. Libby é nova na escola. Ela passou os últimos anos em casa, juntando os pedaços do seu coração depois da morte de sua mãe. A garota finalmente se sente pronta para voltar à vida normal, mas logo nos primeiros dias de aula é alvo de uma brincadeira cruel por causa de seu peso e vai parar na diretoria. Junto com Jack. Aos poucos essa dupla improvável se aproxima e, juntos, eles aprendem a enxergar um ao outro como ninguém antes tinha feito.

Ainda não li Por lugares incríveis, mas depois desse livro com certeza quero ler! Pela premissa, o outro tem tudo para ser ainda melhor.

23/04/2017

{Série} Girlboss (2017)

23/04/2017
Olá, pessoas.
Recentemente eu maratonei Santa Clarita Diet. É uma série engraçada e tem um elenco ótimo, mas eu sentia que algo estava faltando, embora não soubesse dizer o que era.
Quando eu assisti Girlboss eu entendi o que era.

Do lixo ao luxo: Girlboss é uma série baseada na vida de Sophia Amoruso, empresária multimilionária do mundo da moda que já roubou e catou lixo para ter o que comer.

primeira temporada girlboss netflix