date Duas Leitoras | Literatura e entretenimento

27/04/2017

Li até a página 100 #3: Perdida

27/04/2017
Olá, pessoas.
Mesmo depois de muito me indicarem Carina Rissi, eu relutava em começar a lê-la. Não sei por que fiz isso, sério! Ela é boa demais, super divertida. Agora já passei da página 100, mas ainda assim quero contar um pouquinho sobre esse livro super conhecido dela, que é o Perdida. Eu provavelmente não vou resenhar esse livro separadamente, apenas a série completa quando eu finalmente terminá-la, ok?


Primeira frase da página 100:

Ela acha que eu não tenho vida, apenas trabalho e trabalho, e que nunca vou arrumar um namorado se ficar trancada em casa ou no escritório.

Do que se trata o livro?

De uma moça que vive no século XXI, ama tecnologia, e que de repente se vê presa no século XIX. Ela precisa cumprir algumas tarefas para poder voltar ao seu tempo certo, mas ela sequer sabe que tarefas são essas. Em 1830, ela conhece Ian Clarke e aí tudo começa a ficar mais difícil: como resistir aos encantos de um cavalheiro como ele? Como se apaixonar por alguém que vive quase dois séculos antes dela, sem sair machucada?

O que está achando até agora?

Estou me achando idiota por não ter lido Carina Rissi antes. Ela escreve muito bem, tem uma narrativa muito fluida e engraçada. Além disso, tem uns misteriozinhos que me deixam instigada. Toda vez que chego ao final de um capítulo sei que preciso ler mais um, porque o anterior termina sem explicação.

O que está achando da personagem principal?

Sofia é muito divertida! Ela tem todas as gírias das pessoas de sua época e tem que ficar explicando para aqueles do ano 1830. Além disso, ela precisa conviver com a falta do chuveiro, dos sanitários, do sexo e com a presença constante de vestidos que a fazem se sentir um bombom. 

Melhor quote até agora:

Fiquei gelada. Nina cuidando de um bebê! Um bebê que chora e vaza meleca por vários orifícios diferentes. O tempo todo! Se bem que, se ela era capaz de suportar o Rafa, com seus quase dois metros de altura, resmungando e pedindo coisas o tempo todo, seria capaz de cuidar de um bebê de cinquenta centímetros e que, com certeza, reclamaria muito menos.

Vai continuar lendo?
É provável que quando essa postagem for ao ar eu já tenha concluído a leitura (obrigada, postagens programadas!) mas já quero ler tudo da Carina Rissi. Ainda bem que tenho mais uns cinco dela aqui esperando na fila ♥

Última frase da página:

- Você só não consegue aprender meu nome. Estou começando a pensar que faz isso de propósito, só para me irritar! - eu disse, ainda muito espantada que ele conhecesse (ao que parecia) diversas línguas estrangeiras.

Leia também:

Já leram esse ou outro livro da Carina Rissi? Gostaram? Me contem!
POST VÁLIDO PARA O TOP COMENTARISTA DE ABRIL 
PARTICIPE ATÉ 02/05

26/04/2017

Trechos de quarta #3

26/04/2017
E mais um Trechos de Quarta por aqui!

Funciona assim:
Qualquer um pode jogar, basta fazer o seguinte,
Pegue sua atual leitura
Escolha seu trecho preferido,
Compartilhe um trecho do livro
Compartilhe o título e o autor também...

Não era eu, era você
Renata Varela


“Segundas chances são sobre o que deu certo uma vez. E nós não demos certo nunca. Só achamos, mas achar não ajuda em nada.”

Ah, quantas pessoas não se identificam com essa simples frase, hein? Você é uma delas? Me conta!
POST VÁLIDO PARA O TOP COMENTARISTA DE ABRIL 
PARTICIPE ATÉ 02/05

25/04/2017

{TOP 5} Coisas que eu não gosto na aparência de livros

25/04/2017
Olá, pessoas.
Mesmo amando livros, existem coisas neles que nos incomodam às vezes, certo?
Por isso, listei aqui cinco coisas que eu não gosto na aparência dos livros:

Vem ler e me diz se concorda, se retiraria ou adicionaria outros itens nessa lista:

1. Fonte pequena 

Esse teve um exemplo destacado aqui recentemente: O segredo do meu marido. Apesar de ser um livro envolvente, o tamanho da fonte fez com que a leitura se arrastasse, pois eu acabava pegando no sono sempre que começava a ler. Alô, Intrínseca!

2. Lombada sem número de série 


Antes de ter os livros da série Perdida, eu não fazia ideia de qual era a ordem dos livros. Ok que dá para "presumir" pelos títulos, mas eu gostaria de ter certeza. Além disso, se a editora se deu ao trabalho de escrever Um livro da série Perdida em todas as capas e lombadas, por que não colocar um numerozinho que facilitaria nossa vida?
Ah, essa série também se encaixaria perfeitamente no item 4, mas para ele preferi outro exemplo.

3. Capa que não condiz com o conteúdo/capa genérica

É tão gostoso olhar uma capa, se encantar com ela e ficar imaginando onde aquela cena se encaixa na leitura! É tão frustrante quando você chega ao fim do livro e não entende por que colocaram aquela capa ali. Além disso, tenho um grande problema com os livros do Nicholas Sparks, que sempre tem o mesmo estilo de capa: um casal quase se beijando. Ainda bem que a Arqueiro resolveu relançar com capas mais singulares.

4. Capas de séries que não combinam entre si 


Novo Conceito: PELO AMOR DE DEUS! Sério, por que vocês fizeram isso conosco? Pelo que pesquisei, a terceira capa segue o estilo das originais, mas então POR QUE NÃO FIZERAM ISSO DESDE O PRINCÍPIO? Sério, quando vi o lançamento com essa capa eu queria pular no pescoço de alguém. Talvez relancem os dois primeiros volumes com o mesmo padrão do terceiro, mas e quem já tem (como eu), fica como? Quero respostas, Novo Conceito!

5. Páginas finas e/ou brancas

O problema das páginas brancas é que ela cansam a vista e, assim, dá sono muito rápido. Além disso, essas páginas costumam ser bem mais finas, transferindo o conteúdo de um lado da folha para o outro, o que atrapalha a leitura. Não é que eu NÃO leia livros com essa característica, mas enquanto eu puder evitar, evito.

E aí, concorda com os itens da minha lista? Quais itens você colocaria na sua?

POST VÁLIDO PARA O TOP COMENTARISTA DE ABRIL 
PARTICIPE ATÉ 02/05


24/04/2017

{Resenha} Juntando os pedaços - Jennifer Niven

24/04/2017
Título: Juntando os pedaços
Título original: Holding Up The Universe
Autora: Jennifer Niven
Editora: Seguinte
Ano: 2016
Páginas: 392
Skoob
Avaliação: 4/5
* livro do acervo pessoal da blogueira *
Jack tem prosopagnosia, uma doença que o impede de reconhecer o rosto das pessoas. Quando ele olha para alguém, vê os olhos, o nariz, a boca… mas não consegue juntar todas as peças do quebra-cabeça para gravar na memória. Então ele usa marcas identificadoras, como o cabelo, a cor da pele, o jeito de andar e de se vestir, para tentar distinguir seus amigos e familiares. Mas ninguém sabe disso — até o dia em que ele encontra a Libby. Libby é nova na escola. Ela passou os últimos anos em casa, juntando os pedaços do seu coração depois da morte de sua mãe. A garota finalmente se sente pronta para voltar à vida normal, mas logo nos primeiros dias de aula é alvo de uma brincadeira cruel por causa de seu peso e vai parar na diretoria. Junto com Jack. Aos poucos essa dupla improvável se aproxima e, juntos, eles aprendem a enxergar um ao outro como ninguém antes tinha feito.

Ainda não li Por lugares incríveis, mas depois desse livro com certeza quero ler! Pela premissa, o outro tem tudo para ser ainda melhor.

23/04/2017

{Série} Girlboss (2017)

23/04/2017
Olá, pessoas.
Recentemente eu maratonei Santa Clarita Diet. É uma série engraçada e tem um elenco ótimo, mas eu sentia que algo estava faltando, embora não soubesse dizer o que era.
Quando eu assisti Girlboss eu entendi o que era.

Do lixo ao luxo: Girlboss é uma série baseada na vida de Sophia Amoruso, empresária multimilionária do mundo da moda que já roubou e catou lixo para ter o que comer.

primeira temporada girlboss netflix